MAMÃE ESTÁ OBESA, MAS VAI SE TRATAR

HIPOTIREOIDISMO SUBCLÍNICO PODE LEVAR AO ABORTO ESPONTÂNEO

9 de maio de 2012

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA; DEPRESSÃO, STRESS, RELEVANTES PARA O SER HUMANO,

A DEPRESSÃO É UMA CONDIÇÃO MÉDICA DEFINIDA QUE AFETA APROXIMADAMENTE 16 A 20 % DA POPULAÇÃO MUNDIAL,

ENTRE OS FATORES QUE COMPROMETE NOSSA QUALIDADE DE VIDA, AS ALTERAÇÕES SUBITAS QUE ENVOLVE O CORAÇÃO GERALMETE SÃO GRAVES E FATAIS. A OBESIDADE QUANDO ACIMA DE PARAMETROS RAZOAVEIS, FATALMENTE IRÁ BOMBEAR NOSSO SANGUE EM SUA QUANTIDADE AUMENTADA FORÇANDO AS PAREDES MUSCULARES AO ESTREMO  E ESTA LIGADA A DIVERSAS DOENÇAS E SITUAÇÕES INCLUINDO HORMONAIS E METABÓLICAS;

PORTANTO, DISTÚRBIOS DO SONO, CORAÇÃO COM BATIMENTOS CARDÍACOS ACELERADOS, COMPROMETIMENTO NAS COSTAS, DOR NOS OMBROS OU NO PESCOÇO, TENSÃO, DORES DE CABEÇA OU ENXAQUECAS, ERUPÇÕES CUTÂNEAS, INDIGESTÃO, CÓLICAS, AZIA, GÁSES, SÍNDROME DO INTESTINO IRRITÁVEL, CONSTIPAÇÃO, DIARRÉIA, NÁUSEA, GANHO COM SOBREPESO, OBESIDADE, OBESIDADE ABDOMINAL, VISCERAL OU PERDA DE PESO, DISTÚRBIOS ALIMENTARES, PERDA DE CABELO, TENSÃO MUSCULAR, SENSAÇÃO DE APERTO OU UM “NÓ” NO ESTÔMAGO, FADIGA, PRESSÃO ARTERIAL ELEVADA, BATIMENTO CARDÍACO IRREGULAR, PALPITAÇÕES, ASMA OU FALTA DE AR, APNÉIA, INSÔNIA, INQUIETAÇÃO, DORMIR DEMAIS, DOR TORÁCICA, PALMAS DAS MÃOS SUADAS OU MÃOS OU PÉS FRIOS, DOENÇAS DE PELE, DOENÇA PERIODONTAL,

DOR DE MANDÍBULA, PROBLEMAS REPRODUTIVOS, SUPRESSÃO DO SISTEMA IMUNE (RESFRIADOS FREQUENTES, GRIPE OU INFECÇÕES), INIBIÇÃO DO CRESCIMENTO E ESTATURA, DOR CRÔNICA.


Depressão é uma doença que vem acometendo ao longo dos anos, afetando adultos, jovens, crianças e bebês, independentemente da sua situação econômica ou condição social além de poder estar associado a problemas genéticos. A depressão afeta todo o sistema emocional e é causada por vários fatores sociais e orgânicos. Havendo um risco maior para a mulher, como depressão pós-parto, no climatério, menopausa, TPM, síndrome pré-menstrual, no ciclo menstrual, disfunções da tireóide como o hipotireoidismo e o hipertireoidismo relevante, também aparecem na terceira idade invariavelmente, e na adolescência e nas crianças ou infantil e juvenil. Sabemos que é uma doença que eventualmente pode ser multidisciplinar, mas independente dos acometimentos biopsicossociais, e uma doença de causas individuais e que é uma doença que tem tratamento personalizado, principalmente na área de endocrinologia ou neuroendocrinologia, onde pode ser de extrema relevância. 
A depressão incapacita e cria problemas no seio familiar, social e econômico, tendo que haver uma grande compreensão mais eficiente, carinho e ajuda da parte de todos aqueles que lidam no seu dia-a-dia com esta doença, e sempre que possível a prevenção, que é o mote das soluções eficientes dos problemas. A vida moderna, com o seu ritmo acelerado, leva ao stress e o stress não sendo tratado, leva a depressão, este fato que acompanha par e passo a sociedade e o ser humano individualmente, não se trata apenas de um fator comportamental, muitas vezes estão envolvidas situações orgânicas relevantes que são graves e quando insuportáveis o nível de comprometimento pode chegar a consequências desastrosas sem retorno. Portanto os sintomas e sinais que nos levam a concluir que algo não está correndo de acordo com o que entendemos como saudável, devem ser acompanhados por profissionais, e descartar sempre com um endocrinologista ou neuroendocrinologista, se os sintomas relacionados frequentemente com estas especialidades, pois poderão auxiliar os pacientes, que pensam apresentar doenças menos complexas e se depararem com uma doença especializada que embora curável, necessita de tratamento.

Endocrinologia – Neuroendocrinologia
CRM 20611

Endocrinologia – Medicina Interna
CRM 28930

Como Saber Mais:
1.
A vida moderna, com o seu ritmo acelerado, leva ao stress e o stress não sendo tratado, leva a depressão, este fato que acompanha par e passo a sociedade e o ser humano individualmente... 
http://climateriocontrolado.blogspot.com/

2. A depressão e o stress podem comprometer a saúde do ser humano com distúrbios do sono, coração com batimentos cardíacos acelerados, comprometimento nas costas, dor nos ombros ou no pescoço, tensão, dores de cabeça ou enxaquecas, erupções cutâneas, indigestão, cólicas, azia, gases, síndrome do intestino irritável, constipação, diarréia, náusea, ganho com sobrepeso, obesidade...
http://endocrinologiaclinica.blogspot.com/

3. Fatores ambientais e genéticos têm também um papel no desenvolvimento da depressão e o stress...


AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.

REFERENCIA BIBLIOGRÁFICA

PROF. DR. JOÃO SANTOS CAIO JR ET DRA HENRIQUETA V. CAIO, 25 JULHO 2011, São Paulo - Brasil, Robert H. Willians, MD , Sidney H. Ingbar - MD, Kenneth A.Woeber Chefe prof. Dr. Univercidade do Texas, chief of Division of Endocrinology and Metabolism, Universidade of Texas Health Science Center, San Antonio, Arq Bras Endocrinol Metab 2002;46/2:150-154, Mark O. Goodarzi, Daniel A. Dumesic, GregorioChazenbalk & Ricardo Azziz. Nature Reviews Endocrinology 7, 219-231 (April 2011) | doi:10.1038/nrendo. 2010. 217  .



Contato:
Fones: (11)5572-4848/ (11) 2371-3337/ ou 98197-4706 TIM
Rua: Estela, 515 – Bloco D -12ºandar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: vanderhaagen@gmail.com

30 de junho de 2011

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: SE TIVÉSSEMOS MAIS TECIDOS ADIPOSOS MARROM,

SERIAMOS SEMPRE MAIS MAGROS E COM UMA CAPACIDADE ENERGÉTICA MUITO MAIOR E BRUTALMENTE ORGANISMOS MAIS EFICIENTES.

GENÉTICA MÉDICA, TECIDO ADIPOSO MARROM, UM TIPO ESPECIAL DE GORDURA COMPACTA E ALTAMENTE ESPECIALIZADA, QUE LIBERA UMA GRANDE QUANTIDADE DE ENERGIA SEM GRANDES CONSUMOS DO TECIDO ADIPOSO MARROM, SUA CÉLULAS TRONCO EM PESQUISAS QUE ESTÃO SENDO EFETUADAS, PODERÃO NO FUTURO SER UMA FORMA DE TERAPÊUTICA PARA A RAÇA HUMANA QUE AS POSSUEM, MAS EM QUANTIDADE QUE AINDA NÃO É A IDEAL PARA SER UTILIZADA COMO POSSÍVEL INTERESSE PARA O TRATAMENTO DA OBESIDADE E DAS DOENÇAS RELACIONADAS À OBESIDADE COMO DIABETES MELLITUS TIPO 2 MAS É UM FOCO MUITO INTERESSANTE E PROMISSOR.

Tecido adiposo marrom é um dos dois tipos de tecido adiposo existente em mamíferos (o outro é o tecido adiposo branco). É especialmente abundante em recém-nascidos e em mamíferos hibernantes. Sua função principal é manter o calor corporal, em animais ou recém-nascidos que não tremem.
Em contraste com adipócitos brancos (células de gordura), que contêm uma única partícula de lipídio, adipócitos marrons contêm numerosas pequenas partículas e uma quantidade muito maior de mitocôndrias (“usina elétrica”), que contêm ferro e as tornam marrom. A origem do tecido adiposo marrom ocorre durante a formação das camadas germinativas (desenvolvimento do embrião), uma camada germinativa ou capa germinativa é um conjunto de células formadas durante A formação do embrião que no caso do ser humano é a formação do feto e é responsável por revestimento externo e formação interna do futuro individuo ou seja; o mesoderma preenche o vazio entre a camada externa (ectoderma) e do revestimento interior (endoderme). A partir desta "enchimento" passa a desenvolver vários tipos de células especializadas, incluindo miócitos (células musculares), adipócitos (células de gordura ou energéticas) e condrócitos (condrócitos são células presentes no tecido cartilaginoso). A inter-relação estreita entre essas células podem ser vistos quando as linhas da mesoderme ( mesoderme consiste num folheto embrionário, situado entre a endoderme e a ectoderme). A partir da mesoderme, por multiplicação e diferenciação celular, originam-se, por exemplo, o esqueleto, os músculos, e os sistemas circulatórios, excretor e reprodutor. O órgão adiposo marrom tem a capacidade de consumir energia, produzindo calor para defender o organismo contra um ambientes frios, mas também além de mais compacto, diminuem a camada de gordura branca que é bastante volumosa e faz com que os seres humanos percam a forma biotípica, ao nosso ver como humanos, dentro da média dos indivíduos iguais, alem de mudar o ponto geométrico, que deve ficar na porção inferior da coluna (coccix), que regula a proporção de distribuição do peso, não permitindo comprometimento quando proporcionais das articulação dos seres que andam sobre dois pés.
Vários estudos têm mostrado que o tecido metabolicamente ativo adiposo marrom está presente em quantidades notáveis em adultos saudáveis, mas é evidente a desproporção dos seres humanos, quando comparados os tecidos adiposos brancos e marrom.Se tivessemos mais tecidos adiposos marrom, seriamos sempre mais magros e com uma capacidade energética muito maior e brutalmente organicamente mais eficientes. A presença de tecido adiposo marrom nos adultos é inversamente correlacionada com o IMC ( índice de massa corporal) e os percentuais de tecido adiposo e outros tecidos do corpo. Essa perspectiva é de extrama importancia, pois fará com que todos os órgão do nosso organismo, serão muito mais eficientes, ou seja, seremos muito mais fortes organicamente, suportaremos diversos tipos diferentes de estresses que hoje praticamente seria impossível, o fato é que existem as células tronco, embora não totalmente dominada, ocorrerá mais cedo ou mais tarde a relativo curto prazo. Medicamentos destinados à expansão e / ou ativação do tecido adiposo marrom são de possível interesse para o tratamento da obesidade e das doenças relacionadas à obesidade visceral ou central ou abdominal, como diabetes mellitus tipo 2, e alem de mais proporcionais e estéticos em nossas concepções, com uma qualidade de vida adequada muito mais duradoura.

Dr. João Santos Caio Jr.
Endocrinologista – Neuroendocrinologista
CRM 20611

Dra.Henriqueta V.Caio
Endocrinologista – Medicina Interna
CRM 28930

Como Saber Mais:
1. Hormônio de crescimento por DNA Recombinante, antes de sua existência com finalidade terapêutica,os resultados eram muito precários...

2.O DNA recombinante permite efetuarmos exames diagnósticos precisos...

3.O hormônio de crescimento efetuado por tecnologia de DNA Recombinante é muito seguro...

AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.

Referências Bibliográficas:
Dr. João Santos Caio Jr, Endocrinologista, Neuroendocrinologista, Dra Hrenriqueta Verlangiere Caio, Endocrinologista, medicina interna – Van Der Häägen Brazil, São Paulo,Brasil. 2011, Gesta S, Tseng YH, Kahn CR (October 2007). "Developmental origin of fat: tracking obesity to its source". Cell 131 (2): 242–56. Enerbäck S (2009). "The origins of brown adipose tissue". N Engl J Med 360 (19): 2021–2023. VAN DER HÄÄGEN BRAZIL,Marques-Lopes I, et al.Aspectos genéticos da obesidadeVer.Nutr.,Franco M.,et al.reduction and its possible Consequences.CMAJ-2008, vol 178 (8).

Contato:
Fones: (11)5572-4848/ (11) 2371-3337/ ou 98197-4706 TIM
Rua: Estela, 515 – Bloco D -12ºandar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: vanderhaagen@gmail.com

Site Clinicas Caio

Site Van Der Haagen Brazil

Google Maps:
Seguir no Google Buzz

28 de abril de 2011

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: OBESIDADE VISCERAL OU INTRA ABDOMINAL, ATEROSCLEROSE POR FORMAÇÃO DE PLACAS DE ATEROMA-COLESTEROL, HDL-COLESTEROL, LDL-COLESTEROL, TRIGLICÉRIDES DIABETES MELLITUS TIPO 2, HIPERTENSÃO ARTERIAL,


RELACIONADA AO DECLÍNIO COGNITIVO EM IDOSOS, RECONHECIMENTO E COMPREENSÃO PARA O JULGAMENTO ATRAVÉS DO RACIOCÍNIO PARA O APRENDIZADO DE DETERMINADOS SISTEMAS E SOLUÇÕES DE PROBLEMAS ESTA EVOLUÇÃO NATURAL DO HOMO SAPIENS-SAPIENS É UMA CARACTERÍSTICA QUE PODE OCORRER NA SÍNDROME METABÓLICA.

Mesmo considerando adultos saudáveis, geralmente 65 anos e mais velhos, que apresentam síndrome metabólica (obesidade visceral ou intra abdominal, aterosclerose por formação de placas de ateroma-colesterol, HDL-colesterol, LDL-colesterol, triglicérides diabetes mellitus tipo 2, hipertensão arterial), eram significativamente mais prováveis de apresentarem um declínio cognitivo, ​​do que aqueles que não apresentavam síndrome metabólica e praticamente tinham a função cognitiva preservada, estas características são frequentes no HOMO SAPIENS-SAPIENS.O declínio na função cognitiva, conjunto dos processos mentais usados no pensamento e na percepção, também na classificação, reconhecimento e compreensão para o julgamento através do raciocínio para o aprendizado de determinados sistemas e soluções de problemas. Este processo de observação ocorreu durante os próximos quatro anos sequentes de cada individuo independente de anteriormente apresentar doenças cardiovasculares, depressão ou APOE4 genótipo, isto é, os homens obesos com o genótipo APOE4 apresentaram níveis mais altos de glicose e insulina do que os homens obesos, obesidade visceral ou intra abdominal em outros grupos de genótipos. Não houve associação entre genótipo e insulina ou glicose em indivíduos que não apresentavam APOE4 genótipo (genótipos diversos devem-se à presença de material hereditário herdado dos progenitores). Esse material nada mais é do que o conjunto dos cromossomos que se situam no núcleo das células. Os cromossomos são interpretados como uma sequência de genes. São os genes os portadores das informações que condicionam o fenótipo, que são as características observáveis ou caracteres de um organismo como, por exemplo: morfologia, desenvolvimento, propriedades bioquímicas ou fisiológicas e comportamento. O fenótipo resulta da expressão dos genes do organismo, da influência de fatores ambientais e da possível interação entre os dois). Em mulheres, o efeito da interação entre genótipo APOE4, obesidade, insulina e glicose não são significativos. Portanto, a obesidade, obesidade visceral ou intra abdominal, modula a associação entre o genótipo de APOE4, a insulina e os níveis de glicose em homens. Embora o controle de peso seja importante para todas as pessoas, pode ser especialmente importante em homens, obesos, obesidade visceral ou intra abdominal com o genótipo APOE4 para modificar potencialmente os níveis elevados de insulina e glicemia. Na hipertrigliceridemia, particular e lipoproteína de baixa densidade (HDL- Colesterol) os níveis estavam associados com uma diminuição da função cognitiva global, o diabetes foi associado com uma diminuição da memória.

Indivíduos com síndrome metabólica (obesidade visceral ou intra abdominal, aterosclerose por formação de placas de ateroma-colesterol, HDL-colesterol, LDL-colesterol, triglicérides diabetes mellitus tipo 2, hipertensão arterial), tinham maior probabilidade de ser ou ex-fumantes e têm história de doença cardiovascular, sintomas depressivos, triglicerídeos elevados, baixos níveis de HDL- colesterol. Todos os resultados sugerem que o manejo e correção da síndrome metabólica, podem ajudar a desacelerar a perda de memória relacionada à idade ou retardar o aparecimento de demência.


Dr. João Santos Caio Jr. 
Endocrinologia – Neuroendocrinologia 
CRM 20611

Dra. Henriqueta V. Caio 
Endocrinologia – Medicina Interna
CRM 28930

Como Saber Mais:
1. Geralmente 65 anos e mais velhos, que apresentam síndrome metabólica, eram significativamente mais prováveis de apresentarem um declínio cognitivo...
http://metabolicasindrome.blogspot.com

2. Não houve associação entre genótipo e insulina ou glicose em indivíduos que não apresentavam APOE4 genótipo (genótipos diversos devem-se à presença de material hereditário herdado dos progenitores)...
http://obesidadecontrolada3.blogspot.com

3. Na hipertrigliceridemia, particular e lipoproteína de baixa densidade (HDL- Colesterol) os níveis estavam associados com uma diminuição da função cognitiva global...
http://metabolicasindrome.blogspot.com


AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRAFICA.

Referências Bibliográficas:
Pirjo Komulainen, PhD, do Instituto de Pesquisa Kuopio Medicina do Exercício na Finlândia, Christelle Raffaitin, MD, do Instituto Nacional Francês de Pesquisa em Saúde,
American Academy of Neurology Direcção Geral da Saúde, Educação Geral Mutual, o Instituto de Longevidade e Envelhecimento, Conselhos Regionais de Aquitânia e Borgonha, e da Fundação da França , 2011.

Contato:
Fones: (11)5572-4848/ (11) 2371-3337/ ou 98197-4706 TIM
Rua: Estela, 515 – Bloco D -12ºandar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: vanderhaagen@gmail.com

Seguir no Google Buzz

5 de dezembro de 2010

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: TABAGISMO MATERNO PRÉ-NATAL AUMENTA A GORDURA INTRA-ABDOMINAL DA CRIANÇA

(SOBREPESO, OBESIDADE, OBESIDADE VISCERAL, INTRA VISCERAL, ABDOMINAL, INTRA-ABDOMINAL, CENTRAL) DURANTE O GANHO DE PESO NA ADOLESCÊNCIA, TEMOS QUE TER CONSCIÊNCIA DE QUE ESTAMOS PREJUDICANDO NOSSO FETO ATÉ A VIDA ADULTA.

Nos países industrializados, mais desenvolvidos, o tabagismo materno pré-natal é a mais comum agressão ambiental ao feto. Foi feita uma avaliação quanto ao tabagismo materno pré-natal em relação às repercussões em seu filho desde a fase de neonato até a fase adulta, e o que se observou foi que de uma maneira geral houve um aumento da gordura intra-abdominal (sobrepeso, obesidade, obesidade visceral, intra-visceral, abdominal, intra-abdominal, central) durante o aumento de peso acelerado que ocorre no final da puberdade do filho. Esta hipótese foi testada em 508 adolescentes, com idades variando de 12 a 18 anos, sendo que 237 foram expostos ao tabagismo materno pré-natal. Nestes últimos, a gordura subcutânea e intra-abdominal (sobrepeso, obesidade, obesidade visceral, intra-visceral, abdominal, intra-abdominal, central) foi avaliada por ressonância nuclear magnética. Descobriu-se que, na puberdade precoce, nos indivíduos expostos ao tabagismo materno pré-natal, os depósitos de gordura avaliados na ressonância nuclear magnética, não diferiam dos indivíduos com puberdade precoce não expostos ao tabagismo materno pré-natal. Na puberdade tardia, por outro lado, os indivíduos expostos ao tabagismo materno pré-natal apresentaram um aumento significativo tanto da gordura subcutânea (26% a mais) quanto da gordura abdominal (33% a mais). Esta diferença permaneceu praticamente inalterada levando-se em conta sexo, peso ao nascer e amamentação. Estes resultados, sugerem que o tabagismo materno pré-natal, representa um importante fator de risco para o desenvolvimento da gordura subcutânea e intra-abdominal (sobrepeso, obesidade, obesidade visceral, intra-visceral, abdominal, intra-abdominal, central) nos seus filhos em fases posteriores à puberdade.

Dr. João Santos Caio Junior 
Endocrinologia - Neuroendocrinologia 
CRM: 20611


Dra Henriqueta V. Caio
Endocrinologia e Medicina Interna
CRM: 28930

Como Saber Mais: 
1.Obesidade visceral pode ocorrer em pessoas magras... http://gorduravisceral.blogspot.com/


2.O fígado gordo é prejudicial...
http://esteatosehepatica.blogspot.com/



3.Mesmo que eu emagreça pouco já é positivo... http://controladaobesidade.blogspot.com/


Referências Bibliográficas:
1. Amy NK, Aalborg A, P Lyons, K. Keranen Barreiras ao encaminhamento de Rastreio do cancro ginecológico em Branco e Africano-Americano mulheres obesas. In J Obes. 2006, 30: 147-155.
2. Brownell KD, Puhl R, Schwartz MB, Rudd L, eds. Bias Peso: Natureza, conseqüências e soluções. Nova York: Guilford Publications; 2005
3. Latner JD, Stunkard AJ. Piorando: A estigmatização das crianças obesas. Obes Res. 2003, 11: 452-456.
4. Neumark-Sztainer D, Story M., Faibisch estigmatização L. Perceived entre sobrepeso Africano-americanos e caucasianos meninas adolescentes. J Adolesc Health. 1998, 23: 264-27 0.


Contato:
Fones: (11)5572-4848/ (11) 2371-3337/ ou 98197-4706 TIM
Rua: Estela, 515 – Bloco D -12ºandar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: vanderhaagen@gmail.com

Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/


Site Van Der Haagen Brazi
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br 
www.obesidadeinfoco.com.br
www.crescimentoinfoco.com

Google Maps
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17

Seguir no Google Buzz

4 de dezembro de 2010

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: DIABETES MELLITUS TIPO 2 E DEPRESSÃO E SÍNDROME DO PÂNICO,






UM PROBLEMA QUE PARECE SER BIDIRECIONAL, O QUE COMPLICA O DIAGNOSTICO DE DEPRESSÃO BEM COMO DO DIABÉTICO, QUE APRESENTA MAIOR DIFICULDADE TERAPÊUTICA.


A relação entre diabetes mellitus e depressão, sindrome do pânico parece ser bidirecional, ou seja, andam numa via de mão dupla, sugerindo que o diabetes mellitus tipo 2 aumenta o risco de desenvolvimento da depressão e sindrome do pânico e vice-versa, de acordo com observações recentes. 
Mulheres com depressão têm 17% mais probabilidade de desenvolver diabetes mellitus tipo 2 e as que tomam anti depressivos têm 25% mais riscos de desenvolver diabetes mellitus em comparação com as que não têm depressão ou síndrome do pânico.
Depois do controle de outros fatores de risco para transtornos do humor, mulheres com diabetes mellitus tipo 2 apresentaram 29% maior risco de desenvolver depressão e síndrome do pânico. Mulheres que faziam uso de insulina para diabetes mellitus tipo 2 tinham um grau de risco bastante aumentado de desenvolver depressão e síndrome do pânico, cêrca de 53% maiores que as mulheres que não tinham diabetes mellitus tipo 2. Estas observações foram independentes de qualquer fator sócio-econômico, demográfico, dietético e estilo de vida.O fator bidirecional, via de mão dupla, do diabetes mellitus tipo 2 e da depressão e síndrome do pânico, ficaram bem claros com estas observações. Estas avaliações só vem confirmar as opiniões de vários cientistas, de que não é possível as doenças terem fatores únicos e isolados, mas que em sua maioria têm fatores multidirecionais e serem multidisciplinares, e fazendo com que doenças que pareciam de mais fáceis administrações cada vez se tornam mais complexas e interrelacionadas, assim como sua terapêutica.

Dr. João Santos Caio Jr.
Endocrinologista – Neuroendocrinologia
CRM. 20611

Dra. Henriqueta V. Caio
Endocrinologista – Medicina Interna
CRM. 28930

Como Saber Mais: 

1. O diabetes mellitus tipo 2, pode pode alterar psiquismo...
http://controladodiabetes.blogspot.com

2. O diabetes mellitus e a depressão e síndrome do pânico podem ocorrer na mesma pessoa... 
http://controladodiabetes.blogspot.com

3. A Síndrome Metabólica pode levar ao diabetes mellitus tipo 2 e a depressão...
http://metabolicasindrome.blogspot.com



Referências Bibliográficas:
· Archives of Internal Medicine
National Institutes of Health and the National Alliance for Research on Schizophrenia and Depression.
Medscape Medical News - November 23, 2010.



Contato:
Fones: (11)5572-4848/ (11) 2371-3337/ ou 98197-4706 TIM
Rua: Estela, 515 – Bloco D -12ºandar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: vanderhaagen@gmail.com

Site Clinicas Caio
Seguir no Google Buzz

29 de outubro de 2010

ENDOCRINOLOGIA - NEUROENDOCRINOLOGIA: SÍNDROME METABÓLICA, HORMÔNIO DE CRESCIMENTO

(INFANTIL, JUVENIL E ADULTOS), OBESIDADE (CONTROLADA, DESCONTROLADA, INTRA-ABDOMINAL, INFANTIL, INTRA-VISCERAL, CENTRAL), GORDURA INTRA -ABDOMINAL.

PARA DETERMINAR O NÍVEL DE RISCO CARDIOVASCULAR NOS OBESOS A RELAÇÃO CINTURA-QUADRIL (CQ) É MAIS EFICAZ DO QUE O ÍNDICE DE MASSA CORPORAL (IMC).
               Os riscos cardíacos previstos para os obesos:

(sobrepeso, obesidade abdominal, obesidade central, obesidade visceral, síndrome metabólica, dificuldade de perder peso), são melhor avaliados através da relação cintura-quadril (CQ) do que através do índice de massa corporal (IMC), é o que mostra uma nova pesquisa.

Foi avaliado, se os médicos deveriam substituir o índice de massa corporal (IMC), pelo da relação cintura-quadril (CQ), para avaliar os riscos cardiovasculares a que os obesos (sobrepeso, obesidade abdominal, obesidade central, obesidade visceral, síndrome metabólica, dificuldade de perder peso) estão sujeitos, mas que o índice de massa corporal (IMC) pode ser útil para avaliar outros riscos, tal como as complicações ortopédicas, que os obesos (sobrepeso, obesidade abdominal, obesidade central, obesidade visceral, síndrome metabólica, dificuldade de perder peso) podem sofrer. Os pesquisadores fizeram avaliações de estudos, que fez o acompanhamento de 10.652 pacientes durante 3 a 8 anos e estes resultados foram relatados em 3 de fevereiro de 2010No geral, 620 pessoas morreram durante este período, sendo 181 mortes atribuídas a causas cardiovasculares e 325 pessoas atingiram o ápice composto de acidente vascular cerebral (AVC-derrame), ataque cardíaco ou morte por problema cardiovascular. Nos pacientes pesquisados, a melhor avaliação de morte prematura, como por morte por problema cardiovascular e pela combinação de vários fatores, foi através da relação cintura-quadril (CQ). Os resultados foram semelhantes quando os pacientes foram divididos por sexo e idade.

Dr. João Santos Caio Jr
Endocrinologista e Neuroendocrinologista
CRM: 20611

Dra Henriqueta V.Caio
Endocrinologia e Medicina Interna
CRM 28930

Como Saber Mais:
1. O que é obesidade controlada...
http://obesidadecontrolada3.blogspot.com/


2. O que é obesidade descontrolada...
http://obesidadedescontrolada1.blogspot.com/


3. A obesidade central é a mais grave...
http://www.vanderhaagenbrazil.com.br/

Referências Bibliográficas:
Da Reuters Health Information
Por Dave Levitan
Dr. Harald J Schneider da Universidade Ludwig-Maximilians, em Munique, na Alemanha
Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism.- 2010
Dr. Cora E. Lewis, da Divisão de Medicina Preventiva da Universidade de Alabama em Birmingham,
National Heart, Lung and Blood Institute's.

Contato:
Fones: (11)5572-4848/ (11) 2371-3337/ ou 98197-4706 TIM
Rua: Estela, 515 – Bloco D -12ºandar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: vanderhaagen@gmail.com


Site Clinicas Caio

Site Van Der Haagen Brazil
Seguir no Google Buzz